Segunda Virada da Saúde reúne dezenas de pessoas em caminhada em SP 

Segunda Virada da Saúde começa neste domingo (3) em SP
Thinkstock

Uma caminhada pela Avenida Paulista na manhã deste domingo (3), da sede da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) até a Praça do Ciclista, marcou a abertura da 2ª Virada da Saúde.

O evento ocorre até o dia 10 de abril com atividades culturais e esportivas por toda a cidade e devido ao Dia Mundial da Saúde, lembrado no dia 7 de abril. Além disso, também serão dadas orientações sobre prevenção de doenças, como a dengue e a gripe H1N1, e ministrados cursos de primeiros socorros.

O objetivo do evento é estimular atividades físicas e práticas corporais para promover a saúde e evitar doenças. Segundo o médico Victor Matsudo, coordenador geral do Agita SP e da Rede Mundial de Atividade Física, o sedentarismo é o principal fator de risco na população.

— Não praticar exercícios físicos mata 5,3 milhões de pessoas no planeta todos os anos. O sedentarismo precisa ser combatido porque, além disso, custa caro. Ele é considerado, para a Organização Mundial de Saúde, o inimigo público número um.

Segundo Matsudo, o ideal é que os adultos pratiquem, pelo menos, 30 minutos de atividade física por dia, “que pode ser feita de uma só vez ou de forma acumulada, em três blocos de dez minutos ou dois blocos de 15 minutos”.

— Se não tiver chance de fazer isso todos os dias, fique em pé. Isso já combate o sedentarismo. Ficar sentado é péssimo. Para cada trinta minutos sentados, [deve-se ficar] cinco minutos em pé.

Ele recomenda também que as crianças façam atividades físicas, de cerca de uma hora por dia.

— Precisamos incentivar que as crianças façam 60 minutos [de exercícios físicos] todos os dias porque as crianças brasileiras estão oito horas por dia sentadas em frente à televisão ou ao computador. E isso significa risco de obesidade. O Brasil é hoje o vice-campeão em obesidade infantil e precisamos combater isso agitando a agenda dessa criançada.

Segundo a secretária-adjunta de Saúde da cidade de São Paulo, Celia Bortoletto, a principal ideia da Virada da Saúde é despertar a questão da prevenção.

— Saúde não é só assistência. Saúde é muito mais do que isso. Podemos fazer várias práticas para nos cuidarmos, para cuidarmos do corpo e sermos felizes porque o mais importante da saúde é isso.

Powered by WPeMatico