CONFIGURANDO CÂMERAS PARA TIMELAPSES (1)

CONFIGURANDO CÂMERAS PARA TIMELAPSES

Saiba como configurar sua câmera para fazer um timelapse perfeito!

ESCOLHA AS CONFIGURAÇÕES DA CÂMERA A cena e o assunto devem, em última instância, determinar quais configurações você usa para sua câmera. Entretanto, incluí alguns itens essenciais não negociáveis abaixo, bem como algumas dicas básicas sobre como selecionar configurações. O objetivo é misturar uma série de quadros semelhantes em um filme, com o único quadro de mudança para enquadrar o movimento do seu assunto ou a evolução gradual da luz. Por conseguinte, é absolutamente essencial que as configurações da sua câmera permaneçam as mesmas ao longo de todo o tiro, de modo que, de repente, não atinja uma configuração de câmera mais brilhante, etc.

O modo de movimentação não interessa muito, pois o temporizador remoto informará a câmera para tirar uma foto por vez no intervalo desejado. Você também pode deixar isso em ‘Single-shooting’.

Defina sua câmera para fotografar imagens JPEG, em vez de arquivos RAW, para facilitar o processamento de mensagens no software de vídeo e para tamanhos menores de arquivos – lembre-se de que você estará levando possivelmente centenas de fotos.

CONFIGURANDO CÂMERAS PARA TIMELAPSES (3)

Bloqueie o foco da lente selecionando o foco manual. Isso evitará que sua câmera procure continuamente um novo ponto de foco para cada imagem e, portanto, garanta que cada imagem seja idêntica. A melhor maneira de fazer isso é começar com a sua câmera no foco automático (AF) e, em seguida, pressionar o botão do obturador para focar automaticamente em aproximadamente 1/3 do caminho até o tiro (pois isso maximizará sua profundidade de campo). Uma vez que sua câmera encontra foco, você pode liberar o dedo e deslizar o interruptor AF / MF em sua lente para MF. Desde que não toque o anel de foco, a lente ficará bloqueada nesse foco.

O modo manual pode ser útil para o lapso de tempo
Use o Modo Manual
Disparo no modo Manual (M). De um modo geral, o modo Manual é reservado para ocasiões como esta, quando você (o fotógrafo) quer 100% de controle sobre como a foto é tirada e não quer ajuda do medidor de luz para definir a exposição, etc. Como mencionado acima, Na fotografia de lapso de tempo, você deseja que as configurações da sua câmera sejam estáveis e consistentes, mesmo que a luz disponível mude gradualmente. Isso garante que o filme criado no final apareça suave e consistente. Sem tomar essa abordagem, em parte através de sua seqüência, a câmera pode mudar drasticamente suas configurações calculadas para lidar com a mudança de luz e o lapso de tempo resultante terá uma mudança repentina no brilho e parecerá deslumbrante. Por esse motivo, outros modos de disparo, como o modo de abertura (Av ou A) ou o modo do obturador (Tv ou S) não são adequados. Manter as configurações estáveis no modo Manual permite que o espectador veja padrões interessantes que surjam no vídeo resultante, como o brilho da cena à medida que a lua emerge, ou a escuridão sutil que cai quando uma nuvem flui através do sol. A única desvantagem para bloquear suas configurações como esta é que talvez não seja capaz de lidar se o brilho da cena muda de forma muito dramática (por exemplo, da luz do dia brilhante para a noite inteira) – você acharia que as extremidades da seqüência se tornam demasiado sobre ou sub-exposto. Mais sobre isso mais tarde.

Para chegar ao modo Manual, gire o seletor de modo na parte superior da câmera para ‘M’. Você (o fotógrafo) agora precisará selecionar o valor de abertura (f-stop), a velocidade do obturador e o ISO por você mesmo. A boa notícia é que a câmera pode ajudá-lo a selecionar as configurações corretas! Leia…

CONFIGURANDO CÂMERAS PARA TIMELAPSES (4)

Como eu sei quais configurações escolher? A quantidade e o tipo de luz disponível, em última instância, determinarão sua escolha de configurações. As configurações necessárias para expor corretamente uma cena noturna, por exemplo, diferirem drasticamente de uma cena do meio-dia. Faça sua obra com timelapse

A maneira mais fácil de selecionar suas configurações manuais é tirar algumas fotos de teste usando sua câmera no modo Aperture (Av). Aponte para a cena usando um valor f alto, em algum lugar por f / 16 (veja abaixo) se fotografar uma cena ampla. Tenha seu ISO relativamente baixo, em algum lugar em torno de 400 (veja abaixo) e tome uma nota rápida das configurações de velocidade do obturador posteriormente calculadas pela câmera. Você pode tentar ajustar sua compensação de exposição para ‘over expose’ e ‘under expose’ a cena ao seu gosto, fazendo uma nota rápida das configurações finais com as quais você está feliz. Isso lhe dará um excelente ponto de partida para selecionar suas próprias configurações manuais.

Maior número f (para grande profundidade de campo). Na maioria das vezes, um lapso de tempo é de uma grande e ampla paisagem. Uma grande profundidade de campo (tornando tudo em foco) geralmente é desejável ao fotografar uma cena como essa. Para alcançar uma grande profundidade de campo, é necessário um grande número f (valor de abertura). Um valor acima de f16 em uma lente grande angular geralmente significa que a maioria da cena estará em foco. O bônus adicional de um número maior de f é que as luzes do ponto, como as luzes do sol ou da rua, muitas vezes se revelam com um efeito de “starburst”, que pode ser agradável aos olhos.

ISO inferior (para melhor qualidade de imagem). Quanto maior o valor ISO, mais ruído ou granulação a imagem irá conter. Tente minimizar isso, se possível. Uma vez que você está filmando em um tripé, a velocidade do seu obturador pode ser um pouco mais lenta do que se você estivesse tentando segurar o tiro, então geralmente não existe

CONFIGURANDO CÂMERAS PARA TIMELAPSES (2)

uma grande necessidade de usar altos valores ISO ao gravar um lapso de tempo. Apontar para algo em torno de ISO400 ou inferior ideal.wb settingLock no White BalanceSet seu balanço de branco: Usar balanço de branco automático é conveniente para a maioria das ocasiões de disparo. No entanto, como discutido anteriormente, ao fotografar um lapso de tempo, queremos que cada quadro seja absolutamente consistente e cada foto tenha exatamente a mesma aparência. Portanto, você deseja pregar uma única e consistente configuração de Equilíbrio de Branco que seja apropriada para a cena, de modo que o Whit Balance não mude por si só. Tenha um pouco de brincar com alguns tiros de amostra primeiro, usando diferentes configurações de Equilíbrio de Branco e escolha um que você gosta. De um modo geral, a “luz solar” funciona bem para cenas diurnas, ou se fotografar um pôr-do-sol / nascer do sol, selecionar “nublado” ou “sombra” torna a imagem extra quente / vermelha, o que pode ser agradável. Velocidade do hutter: você não quer a velocidade do seu obturador para ser muito lento (a menos que você esteja tentando um efeito de movimento embaçado suave), mas, como mencionado, você pode fugir com um pouco mais lento do que o normal porque você está filmando em um tripé e borrão de movimento (quando você junta todas as suas imagens juntos em um filme) será muito menos perceptível do que ao visualizar cada foto individual como um stand alone. O que se a cena vai mudar? Se você estiver filmando um nascer do sol ou pôr-do-sol, a luz disponível mudará drasticamente em um curto espaço de tempo, o que significa que você só terá uma exposição “correta” para parte da sua seqüência de lapso de tempo. Isso é totalmente aceitável, pois todos sabem que o pôr-do-sol fica mais escuro ao longo do tempo e o espectador esperará isso. Ele realmente cria grandes efeitos e desenha o espectador, como se estivessem de pé observando o pôr-do-sol ao seu lado. O truque é tentar e antecipar a exposição “correta” quando o pôr-do-sol é o mais colorido. Simplesmente por tentativa e erro, descobri que, se eu começar a disparar um lapso de tempo do pôr-do-sol, usando as configurações [ISO400, f / 20, 1/25], a exposição mais “correta” para a cena coincidirá com a o sol está no seu mais baixo. Conseguir exatamente isso é, em parte, sorte, mas se você quiser superar exatamente isso, saia na noite anterior, aponte sua câmera ao pôr-do-sol e anote as configurações que calcula para você. Escreva estes para baixo pronto para ajustar seu modo manual na noite seguinte. Claro que os minutos antes desta hora do dia, quando o sol está mais alto e brilhante, provavelmente irá dar-lhe um pouco sobre as fotos expostas. Não se deixe levar por isso, o que você está tentando capturar é a mudança óbvia na luz e na cor ao longo do tempo. Se você usou algo diferente do modo Manual, a câmera deslocaria automaticamente as configurações de vez em quando enquanto a cena escurecia para tentar e sempre colidia a foto com a “exposição correta” / “brilho médio”, o que não é natural e cria essas mudanças repentinas de brilho no vídeo final.

Leia Mais

DÚVIDAS SOBRE PROTEÇÃO VEICULAR (3)

DÚVIDAS SOBRE PROTEÇÃO VEICULAR?

Tire todas suas dúvidas sobre seguros para carros

10 coisas que você deve saber sobre a compra de seguro automóvel

Como é Determinada a Taxa de Seguro?
Dois fatores determinam o que você paga pelo seguro automóvel. O primeiro fator é a subscrição e o segundo fator é a classificação. As empresas de seguros assinam para avaliar o risco associado a um candidato, agrupe o candidato com outros riscos similares e decide se a empresa aceita o pedido. Com base nos resultados do processo de subscrição, a classificação atribui um preço baseado no que a seguradora acredita que custará assumir a responsabilidade financeira pelo pedido potencial do candidato.

Cada empresa adota seu próprio sistema de classificação, embora existam diretrizes gerais que todas as empresas seguem.
A maior influência no processo de classificação é a frequência de reivindicação. Isso não significa quantas vezes você especificamente fez uma reivindicação de seguro, embora isso tenha um efeito adicional. A frequência de reivindicação mede a frequência com que um evento segurado ocorre dentro de um grupo em relação ao número de políticas contidas nesse grupo. As pessoas que compartilham características com grupos de reivindicações elevadas serão cobradas mais por cobertura de seguro.

DÚVIDAS SOBRE PROTEÇÃO VEICULAR (2)

Fatores específicos que afetam sua taxa
Seu registro de condução – os motoristas com violações ou acidentes anteriores são considerados de maior risco
Seu território geográfico – as áreas urbanas têm mais reivindicações do que as áreas rurais
Seu sexo e idade – os homens têm mais acidentes; certos grupos etários têm mais reivindicações
Seu estado civil – pessoas casadas mostram taxas mais baixas de reivindicações
Cobertura do seguro anterior – se você foi cancelado por falta de pagamento de prêmios
Uso do veículo – maior quilometragem anual resulta em maior exposição ao risco
Marca e modelo do seu veículo – carros de luxo e esportivos significam um maior número de reivindicações
Pergunte ao seu agente sobre descontos Empresa de seguro veícular bh
Os descontos são concedidos porque a companhia de seguros vê você como um “melhor risco”. Aqui estão alguns descontos que você deve procurar: vários veículos, cursos de educação para motoristas, bons estudantes, dispositivos de segurança, dispositivos anti-roubo, baixa quilometragem, bom driver / renovação Pacote de auto / home e dividendos. Nem todos os estados oferecem todos os descontos, então confira com seu agente para ver se você qualifica.
Sistema Tort versus sistema sem falhas
Cada estado deve implementar um sistema de responsabilidade civil ou um sistema sem falhas. O sistema que seu estado implementou determinará que tipo de seguro está disponível para você. As três coberturas básicas vendidas sob o sistema de responsabilidade civil são o seguro de responsabilidade civil, o seguro de responsabilidade civil e a cobertura de automobilistas sem seguro. Em um estado sem culpa, as coberturas variam, mas sob um sistema sem falhas, sua companhia de seguros paga-lhe diretamente suas perdas como resultado de lesões sofridas em um acidente, independentemente de quem é culpado. Verifique com o departamento de seguros do estado para questões relativas a sistemas de estado de responsabilidade civil ou sem falhas.
Verifique a cobertura opcional
As coberturas mais comumente reconhecidas, além do pacote básico de responsabilidade, são colisões e coberturas abrangentes. A cobertura de colisão paga danos físicos ao seu carro como resultado do colisão automática com um objeto como uma árvore ou outro carro. Esta é uma cobertura relativamente dispendiosa e não é exigida por lei. Uma cobertura abrangente paga por danos ao seu automóvel de quase todas as outras causas, incluindo incêndio, clima severo, vandalismo, inundações e roubo. Esta cobertura também abrangerá danos de vidro quebrados e pára-brisa. A cobertura abrangente é menos dispendiosa do que a colisão, mas também é opcional. Outras coberturas opcionais incluem cobertura de pagamentos médicos, cobertura de reembolso de aluguel e reboque e cobertura trabalhista.
Onde ir para obter mais informações
A informação está disponível para consumidores de várias fontes imparciais. Essas fontes incluem bibliotecas públicas, departamentos de seguros estaduais, recursos on-line, grupos de consumidores e publicações de consumidores. Todo departamento de seguros do estado tem pessoal disponível para responder perguntas sobre cobertura de seguro automóvel e muitos departamentos publicam comparações premium para facilitar as compras.
Loja ao redor antes de comprar
Ao comprar um seguro automóvel, as cotações de alta qualidade são uma ferramenta útil para comparar os produtos de diferentes empresas. Ao solicitar cotações de preços, é crucial que você forneça a mesma informação a cada agente ou empresa. O agente geralmente solicitará a seguinte informação: descrição do seu veículo, seu uso, número de sua carteira de motorista, número de drivers em sua casa, coberturas e limites que deseja.

DÚVIDAS SOBRE PROTEÇÃO VEICULAR (1)
Onde comprar
Verifique o jornal e páginas amarelas da lista telefônica para empresas e agentes em sua área. Além disso, pergunte aos seus vizinhos, parentes e amigos recomendações sobre companhias e agentes de seguros. Em particular, pergunte-lhes o tipo de serviço de reivindicação que receberam das empresas que recomendam. Lembre-se de comprar para obter o melhor preço e serviço.
Para sua proteção
Depois de ter selecionado as coberturas de seguro que você precisa e um agente ou empresa de seguros, existem

Teps que você pode tomar para garantir que você obtenha o valor do seu dinheiro. Antes de assinar um pedido para qualquer cobertura de seguro, ligue para o departamento de seguros do estado e verifique se a empresa e o agente estão licenciados para fazer negócios em seu estado. É ilegal que as seguradoras não licenciadas vendam seguro e, se você comprar de uma seguradora sem licença, você não tem garantia de que a cobertura que você paga será sempre honrada. Leia atentamente a sua política. Deve ter em atenção que uma apólice de seguro automóvel é um contrato legal. Está escrito para que seus direitos e responsabilidades, bem como os da companhia de seguros, sejam claramente estabelecidos. Quando você compra um seguro automóvel, você receberá uma política. Você deve ler essa política e certificar-se de que compreende seus conteúdos. Se você tiver dúvidas sobre sua apólice de seguro, entre em contato com seu agente de seguros para obter esclarecimentos. Se ainda tiver dúvidas, consulte o departamento de seguros do estado.

Leia Mais

Mortes por chikungunya superam as causadas por dengue em 2017

Índice de mortes por chikungunya alerta os especialistas: a febre não era considerada uma doença mortal

Índice de mortes por chikungunya alerta os especialistas: a febre não era considerada uma doença mortal
Fotos Públicas/Claudio Fachel/ Palácio Piratini

O número de mortes por febre de chikungunya superou o de óbitos por dengue no Brasil. É o que revela a última parcial divulgada pela Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, sobre essas doenças, em 2017.

De janeiro a agosto, houve confirmação de 86 mortes por chikungunya. Outras 168 mortes estão sendo investigadas e podem ser atribuídas à doença. Em relação à dengue, 83 óbitos foram registrados no mesmo período — 222 estão sendo apurados e podem ter ligação com a dengue.

A dengue continua à frente em número de casos: são 214.990 em 2017, contra 167.813 de chikungunya.

Não existe epidemia de dengue no país, o que ocorreu em 2016. Por isso houve redução da quantidade de óbitos. Já o índice de mortes por chikungunya alerta os especialistas: a febre não era considerada uma doença mortal — as consequências da enfermidade estão em análise de cientistas.

“Os dados do boletim epidemiológico são provisórios, mas ajudam os gestores da saúde nas tomadas de decisões e na orientação da política pública da área”, informa nota do ministério da Saúde.

Aprenda a diferenciar os sintomas da dengue, chikungunya e zika

A febre de chikungunya, a dengue e também a febre pelo vírus zika são transmitidas pelo mesmo vetor, o mosquito Aedes aegypti.

Aedes pode transmitir zika, chikungunya e dengue em única picada, aponta estudo

Powered by WPeMatico

Leia Mais

Câmara debate licença-maternidade especial para mães de prematuros

Segundo o Ministério da Saúde, 12,4% do total de nascidos vivos no país são prematuros

Segundo o Ministério da Saúde, 12,4% do total de nascidos vivos no país são prematuros
BBC BRASIL

A Câmara dos Deputados está discutindo a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 181/2015 que pode estender o tempo de licença-maternidade para mães de bebês prematuros. De acordo com a proposta, o tempo de internação do bebê até a alta hospitalar deve ser acrescido à licença de 120 dias da mãe. A PEC limita, no entanto, o tempo total do benefício a 240 dias.

Atualmente, as mães de bebês que nascem prematuros têm licença-maternidade de 120 dias, ou de quatro meses, contados a partir do momento do nascimento. Como muitos prematuros ficam meses internados em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), as mães acabam passando pouco ou nenhum tempo com as crianças em casa, depois de sair do hospital.

“Do jeito que a legislação está hoje, a mãe tem os 120 dias de praxe. Então, se o bebê nasce com 400, 500 gramas, idade gestacional de 22 ou 23 semanas, que é a metade da gestação, a licença já começa a ser contada. Mas alguns bebês passam cinco, seis meses internados. Então, quando termina a licença, as mães que optam por cuidar do filho acabam saindo do mercado de trabalho.”

É isso que acontece na maioria dos casos com estadias prolongadas na UTI, segundo Denise Suguitani, nutricionista e fundadora da Associação Brasileira da Pais, Familiares, Amigos e Cuidadores de Bebês Prematuros, conhecida como Prematuridade.

A organização é responsável por acolher e orientar famílias com bebês prematuros, além de desenvolver projetos de prevenção ao parto prematuro e capacitação de profissionais que atuam em UTIs de recém-nascidos. A ONG espera que a PEC seja aprovada, como política de fortalecimento do vínculo físico e emocional da mãe com o filho e prevenção de futuros problemas de saúde para a criança.

— Enquanto o bebê está no hospital, as mães não se sentem empoderadas daquele filho, que [durante a internação] pertence à equipe de enfermagem. A mãe não tem o cuidado 24 horas, e quando o bebê vai para casa é o momento para amamentar, fazer vínculo e cuidar realmente do filho. O bebê inspira cuidados, e a recomendação médica é que fique muito protegido de visitas, de sair a público, porque está sujeito a infecções, com imunidade vulnerável.

Para a nutricionista, a limitação da licença em 240 dias pode impedir que os bebês que nascem “superprematuros” ou que têm muitas intercorrências durante a estadia na UTI sejam beneficiados pela nova lei. Os familiares esperam que a PEC seja aprovada o quanto antes.

— A PEC é um grande passo para que famílias de bebês prematuros, e dos que ainda estão por vir, sejam beneficiadas com a extensão da licença. Para nós, o ideal seria que a licença se estendesse de acordo com o tempo em que o bebê ficou na UTI. Essa lei estabelece o limite de 240 dias, mas já consideramos isso um grande avanço. Muitos casos de bebês prematuros realmente ficam dentro desse período.

Problema de saúde pública

De acordo com o Ministério da Saúde, a cada ano nascem cerca de 340 mil crianças prematuras, ou seja, com menos de 37 semanas de gestação. O número representa 12,4% do total de nascidos vivos no país.

Segundo a fundadora da associação, qualquer gestante está sujeita a um parto prematuro, que pode ter causas relacionadas a complicações do útero ou intercorrências na saúde da mãe, como pressão alta, diabetes, entre outros fatores de risco. Muitos casos, contudo, não tem uma causa explicável.

Por que pode ser arriscado passar fluidos vaginais em bebês nascidos em cesáreas

Os bebês prematuros geralmente nascem com baixo peso, dificuldades respiratórias, com a pele fina e musculatura frágil, entre outras características. A sobrevida do bebê depende do tipo de problema enfrentado, que pode ainda resultar em sequelas.

A especialista alerta que o nascimento de bebês prematuros é um dos maiores problemas de saúde pública do Brasil e do mundo. Em escala global, a cada 30 segundos um bebê morre em decorrência da prematuridade, segundo estudo apoiado pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

— Estamos vendo nascer uma geração de crianças que vão ter deficiências e danos incapacitantes, dado o grau de prematuridade em que elas estão nascendo e sobrevivendo. No Brasil, o parto prematuro e as consequências dele representam uma das principais causas de mortalidade infantil antes de 5 anos de idade. De acordo com o último levantamento global, o Brasil ocupa o 10º lugar no ranking de prematuridade e tem muito pouco sendo feito para mudar esse cenário. Então, seria um grande passo a gente conseguir passar essa extensão da licença.

Aborto

As mães de bebês recém-nascidos passam pouco tempo com eles em casa

As mães de bebês recém-nascidos passam pouco tempo com eles em casa
Marcello Casal/Agência Brasil

A proposta de extensão da licença-maternidade já passou pelo Senado e, desde o início deste ano, tem sido debatida em comissão especial na Câmara. Apesar de a PEC ter sido aprovada com facilidade pelos senadores e já ter recebido muito apoio entre os deputados, na Câmara pode ter dificuldades para seguir adiante.

No projeto substitutivo, o relator Jorge Tadeu Mudalen (DEM -SP) deu parecer favorável à extensão da licença-maternidade, mas acrescentou mudança polêmica a um artigo constitucional. Pelo texto dele, os direitos constitucionais da dignidade da pessoa humana, da inviolabilidade da vida e igualdade de todos perante a lei devem ser considerados “desde a concepção”.

O deputado argumenta no parecer que, assegurar “a convivência do recém-nascido com a família após o período de restabelecimento médico-hospitalar, indica uma orientação calcada em nossa tradição cultural e jurídica intimamente ligada à proteção da vida ainda no ventre materno”.

A expressão reforça a proibição ao aborto no país, assunto que tem sido debatido em outras frentes do poder legislativo, e pelo Judiciário, no sentido da descriminalização.

No projeto, ele apresenta argumentos de juristas que seguem a “linha de proteção à vida” e cita direitos do nascituro previstos no Código Civil e o aborto como crimes contra a pessoa, descritos no Código Penal.

“Diante do exposto, cabe-nos observar que se protegemos, de forma justíssima, aquele que já vivia e prematuramente deixou a proteção materna, concedendo uma ampliação da licença-maternidade à sua genitora, não podemos deixar de explicitar, ainda mais, a sua proteção no âmbito uterino, desde o seu início, isto é, desde a concepção”, diz o deputado em seu voto.

Para os defensores da extensão da licença-maternidade, o envolvimento da questão do aborto na PEC pode atrasar ou até inviabilizar a aprovação da proposta, disse Denise Suguitani.

— Consideramos que o tema, sendo colocado junto, neste momento, pode atrasar a tramitação do nosso projeto.

A próxima reunião da comissão especial para análise e votação do parecer está marcada para o dia 13 de setembro. Se o parecer for aprovado pela comissão, será apreciado pelo plenário da Câmara, onde deve receber pelo menos 308 votos favoráveis entre os 513 deputados para ser aprovada.

Para reforçar a tramitação do projeto, a ONG está organizando junto com um grupo de deputados a formação da Frente Parlamentar em Defesa da Causa da Prematuridade, que deve ser instalada ainda neste semestre na Câmara.

Excesso de cesáreas força nascimentos prematuros e prejudica saúde dos bebês no Brasil

Powered by WPeMatico

Leia Mais