Papelão e substância cancerígena ou exagero? O que se sabe – e o que é dúvida – na operação Carne Fraca

Para a polícia, houve certo exagero na forma como foi divulgada os males dos produtos na carne
GettyImages

A BBC Brasil conversou com engenheiros de alimentos e especialistas em carnes para esclarecer o que pode e o que não pode ser adicionado no processamento de carnes e quais as preocupações que a investigação da PF deve despertar no consumidor.

Para alguns deles, a maneira como a operação foi divulgada acabou gerando uma desconfiança “exagerada” sobre a carne brasileira.

“A polícia agiu mal com a maneira como divulgaram tudo. Acho que houve um certo exagero, para precipitar a loucura que foi na imprensa ontem”, disse à BBC Brasil o engenheiro de alimentos Pedro Felício, da Unicamp.

A também engenheira de alimentos Carmen Castillo, da ESALQ – USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), ressalta que as empresas que fabricam produtos com carne devem obedecer estritamente à legislação, mas pontua que alguns ingredientes citados nas acusações, como o ácido ascórbico, são necessários para o processamento dos alimentos.

Veja a cobertura completa da Operação Carne Fraca

Executivo de empresa investigada pela Operação Carne Fraca é preso ao desembarcar no aeroporto de Guarulhos

Empresas tentam proteger marcas envolvidas na Operação Carne Fraca

“Não é problema usar esses ingredientes, o problema é não respeitar os níveis permitidos”, disse à BBC Brasil. De acordo com a Polícia Federal, esse seria um dos delitos cometidos pelas empresas, que utilizavam ingredientes no processamento de carnes em quantidades acima dos níveis permitidos.

“Eles usam ácidos, outros ingredientes químicos, em quantidades muito superiores à permitida por lei pra poder maquiar o aspecto físico do alimento estragado ou com mal-cheiro”, explicou o delegado da PF responsável pela investigação, Maurício Moscardi Grillo, em entrevista coletiva na sexta-feira.

A operação deflagrada pela PF foi a maior de sua história e revelou que empresas do setor, incluindo as as gigantes JBS e a BRF, adulteravam a carne que vendiam no mercado interno e externo.

A investigação também revelou um esquema de propinas e presentes dados pelos frigoríficos a fiscais do Ministério da Agricultura, que supostamente recebiam para afrouxar a fiscalização e liberar a comercialização de carne vencida e adulterada.

Sobre as acusações, a JBS se manifestou dizendo que “é a maior interessada no fortalecimento da inspeção sanitária no Brasil”, ressaltando que “no despacho da Justiça Federal que deflagrou a operação, não há qualquer menção a irregularidades sanitárias ou à qualidade dos produtos da JBS e de suas marcas.” A BRF disse que “apóia a fiscalização do setor e o direito de informação da sociedade com base em fatos, sem generalizações que podem prejudicar a reputação de empresas idôneas e gerar alarme desnecessário na população.”

Exagero?

O delegado Grillo explicou os problemas encontrados na carne das empresas investigadas pela operação – que iam desde mudar a data de vencimento e a embalagem de carnes estragadas, que eram usadas como matéria-prima para embutidos, até injetar água em frangos para alterar seu peso e mascarar a deterioração de carnes com o uso de ácido ascórbico.

“São dois anos de análise de fatos, desde utilização de papelão por essas empresas – até essas que já citei de grande porte (JBS e BRF) – para colocar esse tipo de situação em comidas, pra fazer enlatados, e outras coisas que podem prejudicar a saúde humana. (…) Tudo isso mostra que o que interessa para esse grupo é o capitalismo, é o mercado, independente da saúde pública”, disse.

“Determinados produtos, cancerígenos até, em alguns casos, eram usados pra poder maquiar as características de um produto estragado ou com cheiro.”

Mas alguns especialistas ouvidos pela BBC Brasil avaliam o modo como as informações foram divulgadas como “sensacionalista”.

“A divulgação da operação foi muito sensacionalista. Essa é uma questão pontual. Estou nesse mercado, estudando e trabalhando, há 30 anos. Uma das empresas que dirijo importava carne do Uruguai e da Argentinos até 2012. Hoje, 100% da carne que usamos é produzida no Brasil porque melhorou muito a qualidade”, afirma Sylvio Lazzarini, dono do restaurante Varanda Grill, em São Paulo.

Já Felício ressaltou a importância da investigação e disse que a operação revela um problema no setor, que “precisa de uma renovação no sistema de fiscalização”. Ele destaca, porém, que é preciso tomar cuidado com a “demonização” de ingredientes comuns na indústria de carnes, como o ácido ascórbico, “que é utilizado no mundo todo”.

A BBC Brasil procurou a Polícia Federal, mas não obteve resposta até o fechamento dessa reportagem.

Papelão

Ao anunciar a operação, a PF mencionou que empresas envolvidas no esquema de corrupção “usavam papelão para fazer enlatados (embutidos)”.

Em uma das ligações telefônicas citadas no relatório da Polícia, funcionários da BRF falam sobre o uso de papelão na área onde produzem CMS (carne mecanicamente separada, comumente usada na produção de salsichas).

No áudio, é possível ouvir:

“Funcionário: o problema é colocar papelão lá dentro do cms também né. Tem mais essa ainda. Eu vou ver se eu consigo colocar em papelão. Agora se eu não consegui em papelão, daí infelizmente eu vou ter que condenar.

Luiz Fossati (gerente de produção da BRF): ai tu pesa tudo que nós vamos dar perda. Não vamos pagar rendimentos isso.”

Pedro Felício acredita que a referência ao papelão não foi feita como ingrediente para o processamento da carne. “Acho muito difícil isso ter acontecido. O que acontece é que tem áreas dentro das indústrias que são chamadas de área limpa, onde não podem entrar embalagens secundárias, como caixas de papelão”, diz.

“Na gravação que ouvi, duas pessoas falavam em entrar com uma embalagem de papelão na área limpa. Evitar papelão nessas áreas faz parte das boas práticas de manufatura, mas não fazer isso não é o mesmo que usar papelão dentro da salsicha.”

Em nota, a empresa BRF afirmou que “houve um grande mal entendido na interpretação do áudio capturado pela Polícia Federal”.
A empresa afirma que um de seus funcionários falava que tentaria embalar a carne em papelão. O produto é embalado normalmente em plásticos.

“Na frase seguinte, ele deixa claro que, caso não obtenha a aprovação para a mudança de embalagem, terá de condenar o produto, ou seja, descartá-lo”, afirma a empresa.

Ácido ascórbico

O ácido ascórbico – a popular vitamina C – também foi citado pelo delegado da PF como algo utilizado para “maquiar” o aspecto da carne.

“Eles usam ácido ascórbico e outras substâncias na carne pra maquiar essa imagem ruim que ficaria se ela fosse expostas dessa forma. Inclusive cancerígenas. Então se usa esses produtos multiplicados 5, 6 vezes pela quantia permitida pela lei para que não dê cheiro, e o aspecto de cor fique bom também”, disse Grillo.

A partir daí, muitas pessoas associaram o ácido ascórbico como sendo uma substância potencialmente cancerígena. De acordo com a OMS, ela pode contribuir com distúrbios gastrointestinais, cálculos renais e outros problemas de saúde se for consumida em excesso e por longos períodos de tempo, mas não há evidências de qualquer relação com o câncer.

Os especialistas alertam que o uso de ácido ascórbico em si na carne não é problema. “O uso dele tem benefícios e não é para mascarar carne adulterada. Ele tem uma função nas carnes processadas como antioxidante, ajuda a melhorar a estabilidade do sabor e reduzir o teor de nitrito residual. O nitrito é um aditivo para realizar a cura, que é uma etapa importante no processamento da maior parte dos produtos processados. Todo ingrediente não cárneo tem função a cumprir no processamento de alimentos”, afirmou Carmen Castillo.
Pedro Felício pontua que o ácido ascórbico “evita que a carne fique com uma coloração marrom” e que “isso é feito no mundo todo”.

A substância, segundo Felício, consegue mascarar a deterioração da carne no princípio, quando ela só tem algumas manchas, mas não quando o estado é mais avançado.

“A carne usada como matéria-prima não deve ter qualquer aditivo, nem o ácido ascórbico. Se a Polícia achou isso, não deveria acontecer”, diz.

Salsicha de peru sem peru

A descoberta de que, no Paraná, alunos da rede pública estadual consumiram salsicha de peru sem carne de peru – preenchida com proteína de soja, fécula de mandioca e carne de frango – deu início à investigação de dois anos.

“Muitas vezes verificou-se a falta de proteína, por exemplo, numa merenda escolar, trocada por fécula de mandioca ou então a proteína da soja, que é muito mais barata do que a carne, então substituía. Muitas vezes até tinha a quantidade de proteína suficiente, mas não era a proteína da carne, era proteína de outro alimento, que não traz as mesmas substâncias pro corpo humano como a carne”, afirmou o delegado.

O uso de soja e de fécula de mandioca são comuns na produção de embutidos em todo o mundo, segundo os especialistas, porém é preciso respeitar as quantidades permitidas pela lei.

“É preciso observar as quantidades usadas, porque elas só podem ser usadas dentro dos limites da lei. Senão, você tem um produto de carne que tem predominância de matérias-primas não cárneas”, diz Felício.

Injeção de água no frango

Segundo a PF, fiscais teriam descoberto que frangos da empresa BRF, a maior exportadora de frango do mundo, teriam “absorção de água superior ao índice permitido”.

“Injetar água no frango é um problemão com o qual o Brasil vive e luta contra há muito tempo. Há oito anos que o Ministério da Agricultura é cobrado pelo Ministério Público que o frango não pode ter mais de 8% de água”, afirma Felício.

“É uma luta difícil. Eu não duvido que isso aconteça muito por aí, mas existe um esforço para combater.”

A prática não chega a ser prejudicial à saúde, mas altera o peso da carne. “É uma fraude econômica”, diz o engenheiro.

Cabeça de porco

O uso da carne de cabeça de porco ou de boi em linguiças é discutido em uma das ligações interceptadas entre os sócios do frigorífico Peccin e é proibido no Brasil. “Usavam cabeça de porco, animal morto, tudo para fazer esse tipo de produtos, principalmente esses derivados, salsicha, linguiça, e outros produtos”, afirmou Grillo.

A utilização de cabeça de porco é admitida em outros países, segundo Felício. “Não será a melhor linguiça do mundo, mas não é prejudicial à saúde. Será um produto comestível, mas de categoria inferior.”

“No Brasil, essa carne é considerada como matéria-prima nas formulações de embutidos cozidos, como mortadela, mas não em linguiças, que são cruas.”

O consumidor deve se preocupar?

Segundo Sylvio Lazzarini, as irregularidades encontradas pela Polícia Federal devem ser punidas, mas não representam a totalidade dos produtos feitos no Brasil e vendidos em supermercados e restaurantes.

“A carne brasileira evoluiu muito nos últimos anos e é muito segura. Senão o Brasil não exportaria para os países asiáticos, e muito menos para os EUA, que tem um dos maiores controles fitossanitários do planeta”, diz Lazzarini.

Para o empresário, “irregularidades desse nível existem em todo o mundo porque bandidos existem em todo lugar”.

O Ministério da Agricultura divulgou nota também para “acalmar os ânimos” dos consumidores. “O Serviço de Inspeção Federal é considerado um dos mais eficientes e rigorosos do mundo. Tem um quadro de 2.300 servidores e inspeciona 4.837 unidades produtoras habilitadas para exportação para 160 países. Foi com este Serviço que construímos uma reputação de excelência na agropecuária e conseguimos atender às exigências rigorosas de diferentes nações”, afirma a pasta.

O delegado da PF chegou a ser questionado na coletiva de imprensa se seria correto afirmar que “quase nenhum produto no mercado hoje está 100% livre dessas possíveis fraudes”. Ele respondeu com cautela, mas não escondeu sua preocupação.

“É possível que a gente tenha consumido alimentos de baixa qualidade, no mínimo, com qualidade inferior do que deveria ser fornecido.”

“Hoje é realmente complicado. Tenho ido ao mercado e passeio um bom tempo até escolher um produto, mudou esse aspecto na minha vida. É difícil porque a confiança que a gente tem nas empresas, pelo menos da minha parte, mudou muito. São empresas que a gente considerava corretas, então assusta. Obviamente deve ter empresas sérias, corretas, mas na investigação foi assim, foi aparecendo uma, depois outra. Acho que a gente pode dizer que todas as empresas que a gente teve o azar ou a sorte de investigar tiveram problemas sérios. Foram quase 40.”

Para evitar problemas, Pedro Felício afirma que os consumidores devem sempre conferir se os estabelecimentos de onde compram carne vendem produtos com certificação de origem e de inspeção, de preferência federal.

“O que está sendo utilizado nos produtos está aprovado e discutido e é usado em outros países. Eu não acredito que essas acusações possam ser generalizadas, acho que é um problema localizado e o governo terá que resolver”, diz.

Powered by WPeMatico

Leia Mais

Receitas de Salada de Trigo Light

Salada de trigoO trigo é uma das bases da alimentação da maioria da população mundial. O trigo em grão é uma das muitas formas em que ele se apresenta e é muito utilizado na culinária árabe para preparo de tabule e outros pratos. Veja também: Receitas de tabule light. Esse trigo é rico em ácido glutâmico e …

Powered by WPeMatico

Leia Mais

Gosto amargo na boca devido a remédios estão com os dias contados

Que mãe já não passou horas tentando dar uma colherada de xarope para os filhos que choram e reclamam que os remédios deixam gosto ruim na boca. No meio dessa confusão, o medicamente pode não ser tomado no horário correto(no caso de antibióticos isso é crucial)e pode haver desperdício, se alguns mililitros forem perdidos pelo caminho. Uma boa notícia deverá pôr fim a essa tortura. Leia abaixo.

Gosto amargo na boca devido a remédios

Deixar de tomar um medicamento porque o sabor não é o dos melhores devido ao gosto amargo que os remédios deixam na boca pode estar com os dias contatos.


A descoberta está sendo considerada um alívio para crianças e adultos sensíveis ao gosto amargo de alimentos e medicamentos e foi divulgada no encontro da American Chemical Society, uma das maiores conferências científicas..

Os cientistas identificaram 27 receptores para os diferentes tons de amargor. O novo bloqueador, conhecido como GIV3616, trabalha interceptando alguns receptores do gosto amargo e pode ser dissolvido em alimentos e bebidas.

O “bloqueador de amargura”, conhecido como GIV3616, não é o primeiro composto capaz de mascarar o gosto amargo na língua. Essa honra pertence ao composto GIV3727, que melhora o sabor de adoçantes artificiais, como sacarina e sucralose. Entretanto, o GIV3616 é mais potente que seu antecessor, e se dissolve mais rapidamente em alimentos e bebidas.

De acordo com os especialistas, o bloqueio desses sabores pode ser útil para ajudar consumidores a terem uma alimentação mais saudável, a mudar para bebidas sem calorias e ajudar crianças e idosos a ingerir medicamentos de gosto amargo.

Estudos recentes estimam que cerca de 25% da população têm alta sensibilidade a alimentos amargos.

Fonte: CRF

Thais Noronha, com informações de O Globo
Assessoria de Comunicação CRF-SP


Este artigo pertence ao Saúde com Ciência.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Powered by WPeMatico

Leia Mais

Em Salvador, testes rápidos diagnosticam 15 casos de HIV 

Foram 15 diagnósticos no 1º dia de funcionamento dos postos
Thinkstock

Em apenas um dia de funcionamento dos postos de detecção de DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), 15 pessoas foram diagnosticadas com o vírus HIV, no carnaval de Salvador. O balanço foi divulgado hoje (26), pela prefeitura municipal, que instalou dois postos Fique Sabendo nos circuitos da folia.

Os testes de detecção começaram a ser realizados ontem (25), quando 1.428 pessoas procuraram os serviços. Além dos 15 casos de HIV, 54 foram positivos para sífilis e um para hepatite C. Em relação aos portadores de HIV, todos são homens, com idades entre 15 e 57 anos.

Cientistas dizem ter suprimido vírus HIV do organismo de cinco pessoas

Os módulos de atendimento têm equipes de plantão, com atendimento multidisciplinar, incluindo médicos e psicólogos que dão assistência aos pacientes em casos positivos de alguma doença. Nos locais, os pacientes são encaminhados para dar continuidade ao tratamento em hospitais da rede pública. Caso os testes sejam positivos para sífilis, os pacientes recebem, na hora, a primeira dose do medicamento e são encaminhados para a continuação do tratamento.

Outros atendimentos

Quase dois mil atendimentos foram realizados nos módulos de assistência à saúde entre a noite de quarta-feira (22) e as 6h de hoje (26). Segundo a prefeitura, o número (1.953) equivale a uma redução de 26% nas ocorrências, em relação ao mesmo período do ano passado.

O principal motivo para busca de atendimento continua sendo o excesso de bebidas alcoólicas, responsável por 305 ocorrências. Em segundo lugar, pessoas machucadas por agressões físicas (280), seguidas de dores nas pernas (150) e, por último, ferimentos acidentais (132).

Em relação a ferimentos causados por arma de fogo, houve uma redução de 50% em relação ao ano passado. Houve queda nos casos de ferimentos por armas brancas (41,8%) e nos casos de agressão física (28%).

Entre os 1.953 atendimentos realizados no período de carnaval até a manhã de hoje, 76 pacientes tiveram de ser encaminhados para unidades de atendimento hospitalar, principalmente UPAs (Unidades de Pronto Atendimento).

Powered by WPeMatico

Leia Mais

COMO ESCOLHER UM DENTISTA (3)

COMO ESCOLHER UM DENTISTA

Como Preferir Um Cirurgião-dentista

Cá há poucas sugestões da Associação Dental Americana sobre fontes que podem ajudá-lo na escolha de um cirurgião-dentista :

Bocado recomendações a familiares, amigos, vizinhos e também colegas de trabalho.
Pergunte ao médico da família ou ao farmacêutico sítio.
Se você estiver se mudando, seu cirurgião-dentista atual é possível que fazer alguma indicação.
Ligue ou escreva para a sociedade odontológica do seu estado.
O que você deve procurar ao selecionar um odontólogo?

COMO ESCOLHER UM DENTISTA (2)
Talvez você queira telefonar ou consultar mas de um odontologista de antemão de tomar sua resolução. O tratamento odontológico é um serviço bastante personalizado que requer um bom relacionamento entre o cirurgião-dentista e também o paciente. Durante sua primeira visitante, você deverá ser capaz de instaurar se esse é o odontologista correto para você.

Ligeiro em consideração o seguinte:

COMO ESCOLHER UM DENTISTA (1)
O horário da consulta é profíquo para você?
É simples o entrada indo de seu trabalho ou lar para o consultório?
O consultório asemelhava a ser abstergido e também organizado?
Sua história médica e também odontológica foi anotada e também guardada em registo permanente?
O odontologista explica técnicas que lhe ajudarão a evitar obstáculos de saúde oral? Instruções de saúde verbal são fornecidas?
São feitos ajustes singulares para conformar a emergências fora do horário do consultório? ( A maior parte dos dentistas faz combinações com colegas ou serviços de urgência para encaminhamento se eles não puderem conformar emergências).
São fornecidas informações sobre preços e também planos de pagamento anterior de o tratamento ser agendado?
Fique à vontade para fazer perguntas e também anotações se isso for ajudar a lembrar dos conselhos do odontologista.

COMO ESCOLHER UM DENTISTA (4)
1-Na primeira visitante ao odontologista, observe com atenção de a sala de recepção até o interno do consultório. Fique atenta(o) aos aspectos relacionados à limpeza do envolvente, à esterilização do material, e também ao uso de carapuça, remuneração, máscara e também agulhas descartáveis. Varias doenças podem ser transmitidas em um consultório odontológico precário;
2- Ao passar pela primeira consulta, não se acanhe e também fracção todas e cada uma das explicações sobre o tratamento dentário que será realizado em sua boca. É nessa hora que você vai sentir se o odontologista é competente ou não. Se não se sentir segura(o), procure outro cirurgião-dentista ;
3- Verifique se, no discurso do tratamento, o odontologista ensina como cuidar dos dentes para prevenir futuros desvantagens. Essa qualidade demonstra que este se preocupa com a sua saúde oral de seus pacientes e também não está interessado exclusivamente no seu numerário ;
4- Repare na forma como o odontologista trata seus pacientes, funcionários e também, também, na atenção que dá às suas dúvidas. Se este trata a o mundo inteiro com gentileza, é prenúncio que fará o mesmo com você;
5- O tempo de formado do profissional não é de vital relevância, porém também conta pontos. Por fim, um resultado perfeito do tratamento é o que verdadeiramente importa;

COMO ESCOLHER UM DENTISTA (1)
6- Não procure um odontólogo priorizando somente o lado financeiro. Enquanto o preço for bastante elevado, fracção descontos e também, se for bastante inferior, desconfie;
7- Para sua escolha seja estrita e também segura, deve-se consultar diferentes profissionais a término de se conseguir diferenciados orçamentos, que podem ser cobrados ou não;
8- Fique circunspecto ( a ) para não se assentir levar por propagandas ilusórias. Enfim, publicidade não significa conhecimento. O que deve ser levado em consideração é o currículo do profissional e também os resultados do seu trabalho. Um bom odontólogo deve estar muito atualizado e também frequentar congressos para se individuar qualquer vez mas ;
9- Observe a quantidade de tempo que o profissional suplente para qualquer paciente, e também se, entre as consultas é feita uma correta limpeza do consultório;
10- Faça uma estudo logo na primeira consulta se houve a preocupação do profissional no que se refere à seu impecilho, ou simplesmente, se o profissional se restringiu a fazer o avaliação.

Leia Mais

QUEM CRIOU O SEO (2)

QUEM CRIOU O SEO?

Google Trends: A origem das mudanças em SEO

Google Trends: A origem das mudanças em SEOAs modificações na SERP (página de resultados de mecanismos de procura ) são feitas pelo Google a gretar das informações que o Google analisa do Google Trends, estudo de atuação dos usuários na SERP e também de estudos.
Ocorrem para prosperar a experiência de navegação dos usuários, oferecendo informações relevantes e também básicas aos usuários.
Observamos que ao longo do tempo houve varias atualizações da SERP relacionadas às palavras mas pesquisadas no Google. Em posts precedentes, falamos sobre rich snippets, knowledge graph, google imagens, entre muitos outros tipos de informações que foram modificadas pelo mecanismo de procura.
Com estes métodos, o Google facilitou a vulgarização das informações, consentindo que os usuários não saíssem da própria SERP, porque poucas informações relevantes básicas já ficam à mostra na lateral ou no extremidade da página de procura. Como vamos poder nos exemplos inferior :
Google Trends: A origem das mudanças em SEO
Google Trends: A origem das mudanças em SEO

1-7-2014
SEO: o que muda

Enquanto há modificações na SERP, primeiramente, devemos distinguir o que o Google fez essa diferença e também como ela afeta o trabalho de SEO, para depois meditar sobre as possibilidades e também desafios do instante com objetivo de lucrar posições, visitantes e também assim sendo conversões ao sítio da Internet.
Bom, nós profissionais de SEO percebemos que tais modificações na SERP afetam nosso trabalho porque elas impactam de forma direta na quantidade de visitante do seu sítio da Internet.
As pessoas podem permanecer satisfeitas tão somente com as informações fornecidas na página de procura, desta forma, não clicam nos backlinks para os páginas. Assim sendo, diminui a quantidade de visitantes e também de conversões orgânicas vindas de uma vocábulo com SERP modificada, porém, apesar da queda no número de visitantes, nesse tráfico há uma maior possibilidade de produzir conversões, porque eles desejam informações mas aprofundadas e também estão mas interessados sobre a busca.
Essas palavras com SERPs modificadas que exibem a previsão do tempo, os voos, e assim por diante impactam em páginas de nicho, e inclusive para essas empresas de nicho e também portais de notícias há abundantes outras possibilidades de SEO. Para e também -commerce e também páginas institucionais há também varias modificações na SERP que podem ser usadas em prol e também para se diferenciar da concorrências como o Rich Snippet product, review, address, author, entre muitos outros. Isso para não mencionar as palavras-chave de long tail que são um mar de possibilidades.
Quais são as intenções do Google na modificação da SERP?

Empresa criou estes atalhos de informações para satisfazer os usuários, melhorando a interação destas pessoas com o buscador, porém, existe um extensa interesse para o próprio Google, sustentar estes usuários por mas tempo dentro da SERP, e também utilizarem mas serviços e também produtos do Google ( ex-. Youtube, Gmail, etc) e também também para conseguir mas cliques em anúncios, gerando mas receitas para a companhia.

Como vários sabem, a Google é considerado a maior empresa de anúncios do planeta, uma das piores receitas são conseguidas pelas vendas de anúncios através do Adwords, empresa gera receita através do pagamento por cliques nestes anúncios.

A Google disputa a os cliques dos usuários com páginas que anunciam por intermédio de banners ( a título de exemplo os portais ou redes sociais), e também para conseguir uma maior participação do mercado a Google precisa sustentar os usuários dentro dos seus páginas (buscador, YouTube, Gmail, Google Maps, etc) a fim de que tenha maior possibilidade de interação com esses anúncios.
Google Trends é a apoio para fabricar estes serviços

Para facilitar a resposta desta pergunta, vamos poder utilizar um exemplo.
O Google Trends, um dos produtos da empresa, possui como funcionalidade oferecer a previsão de tendências de termos de pesquisas por intermédio de estatísticas conseguidas pelo próprio mecanismo de procura. Empresa utiliza este serviço para realizar as modificações na SERP, como vamos poder observar no exemplo da Nascar.
Observamos através do Google Trends que a Nascar esta em segundo lugar nas primordiais pesquisas do instante nos Estados Unidos.

QUEM CRIOU O SEO (2)
Google Trends: A origem das mudanças em SEO
Outra utensílio utilizada é o mapa de estimativa de tráfico que o próprio Trends oferece, neste diagrama vamos poder observar a variação da estimativa de tráfico que a vocábulo -chave recebeu ao longo do tempo, e também também mostra a estimativa da tendência futura em comparação com termo examinado.
Google Trends: A origem das mudanças em SEO
Na geração de teor para o “ mapa de conhecimento” eles não chutam o que colocar, eles possuem uma instrumento de palavras-chave correlacionadas com o termo examinado, no caso “Nascar” tem varias palavras correlacionadas, como : nome dos competidores, canais de tv que passam a corrida, nome dos torneios, tábua e também cronograma, etc.
Google Trends: A origem das mudanças em SEO
Estas ferramentas auxiliam o Google na geração de teor e também modificação da SERP, mostrando a relevância de assuntos da população americana, e também a possibilidade para produzir um tanto (knowledge graph) com o alvo de sustentar os leitores no próprio sítio de procura através da propaganda dessas informações básicas e também relevantes. E também que, os leitores apenas sairão da SERP caso queiram ler mas profundamente sobre o objecto examinado. Observamos agora o que aparece na SERP ao buscarmos a vocábulo -chave “Nascar” no Google estadunidense.
Google Trends: A origem das mudanças em SEO
Ao pesquisarmos “Nascar” no Google estadunidense, este fornece os knowledge graph e também rich snippet, como vamos poder observar, este mostra os três diferentes torneios ( Corrida de velocidade em curta distância Cup Series, Nationwide Series e também Camping World Truck Series) com a tábua de ranking dos nomes do competidores, vamos conceder maior relevância em Jimmie Johnson, Dale Earnhardt e também Kevin Harvick que tiveram extensa interdependência com o termo desenvolvido no Google Trends e também estão muito colocados no torneio; também vemos os canais que passam a corrida (ESPN e também Fox) que também são correlacionados com o termo; Cobija uma definição do que é o Nascar, vídeos da corrida que ocorreu ultimamente e também rich snippet de notícias sobre.
SERP no Brasil
As ferramentas são acessíveis para nenhum gênero de população, que podem ser utilizadas em momentos de pesquisas a partir de um trabalho acadêmico até para ler uma notícia, possibilitando descobrir melhores termos para busca.
Porém, pequeno número de funcionalidades não estão disponíveis no Brasil ainda, citando caso análogo a instrumento de “ Primordiais pesquisas” do instante no Google Trends não é possível que ser visualizada no país. E também o knowledge graph não é tão desenvolvido como nos EUA.

QUEM CRIOU O SEO (1)
Acredito que no horizonte todas e cada uma das funcionalidades atuais desta instrumento estarão disponíveis no Brasil, e também do mesmo modo que as informações apresentadas dentro da própria SERP.

Desenlace
Através destas modificaçõeso (geração de teor para certas palavras-chave através do rich snippet e também do knowledge graph) e também de alterações ocorridas anteriormente, que nem a SERP para imagens, no qual as imagens abrem no próprio sítio de procura nada disso redirecionar para uma página de um portal, mostra que o Google pretende prosperar a facilidade de uso e também experiência da navegação para sustentar os usuários na própria SERP ou para redirecioná-los para outros produtos da empresa ( ex- : Youtube).
Estas modificações possuem um interesse extensa para prosperar a geração de receita da empresa, porque aumentando o tempo de visitante do utente na SERP e também redirecionando-os para outros produtos, elas geram mas cliques em anúncios, e também também eles aumentam seu share.
Os profissionais de SEO devem estar atentos sobre as possíveis modificações, devem entender o que afetou na melhora e também também deve estar disposto a inovar o método de desenvolvimento para continuar obtendo bons resultados para o seu sítio da Internet.

QUEM CRIOU O SEO (1)
O rich snippet, é possível que ser gerado pelo próprio possessor do website, partindo o padrão do schemaorg, desta forma você é possível que facilitar porque notícias em ressalto surjam na SERP, produzindo maior possibilidade de clicarem no seu sítio da Internet, ganhando mas visitantes e também maior possibilidade de conversão, porque as pessoas já leem um extrato e também se clicarem, significa que estão interessados naquilo que você escreveu.

Para SEO e também marketing do dedo em normalmente, empresas que souberem utilizar tais recursos com maior eficiência, ganharão o mercado em relação à concorrência. Porque as ferramentas já fornecem informações bastante relevantes e também essenciais para o desenvolvimento das meios da empresa para o marketing disponível, atendendo as necessidades do seu público- branco. As companhias simplesmente devem entender o que fazer com tais dados para realizar um bom trabalho.

Leia Mais